No Brasil, o aumento da produção de grãos foi em torno de oito vezes entre 1970 e 2013.O desafio do aumento da produtividade refere-se aos recursos financeiros para adquirir novas tecnologias. No Brasil, a maior disponibilidade de capital para o financiamento das safras e das melhorias tecnológicas das propriedades teve início a partir da onda de desregulamentação do mercado brasileiro, no final dos anos 1970 e início dos anos 1980.Nesta época, a agricultura brasileira começou um período de financeirização do crédito agrícola. Bancos, tradings, fundos de pensão, fundos de investimentos, hedge funds empresas de insumos e máquinas começaram a fomentar o mercado de derivativos agrícolas, chegando a mais de duas dezenas de vezes o valor físico do mercado de commodities agrícolas. Apesar de a financeirização ter aumentado a oferta de capital e liquidez na agricultura, ela também aumentou a volatilidade, já que o mercado de commodities começa a ficar mais relacionado com o mercado financeiro geral. Ou seja, a cada movimentação positiva ou negativa do mercado financeiro, o mercado agrícola também acompanha esta oscilação, mesmo não fazendo sentido do ponto de vista do mercado físico.

Compartilhar