Como anda a sua relação com a sustentabilidade do planeta? Você é do tipo que costuma separar o lixo, lavar garrafas e latas e pensar na forma como o que você não usa mais pode ser reaproveitado? Se esse tipo de comportamento já virou usual e básico que tal introduzir outras atitudes pensando em reciclar, regenerar, economizar e preservar? Você já pensou em como suas roupas são produzidas? De onde vem o tecido, o zíper, os botões, a linha, a estampa, transporte? Quem costura suas roupas? Qual o destino de suas roupas, depois que você já usou muitas vezes, deu ao mendigo ou a caridade? Como as grandes redes varejistas de moda podem vender tão barato? Você sabia que a indústria têxtil está entre as que mais consomem recursos naturais e que mais poluem? Se algumas dessas questões já te fizeram pensar, talvez seja hora de você conhecer a moda sustentável e a moda consciente.

Embora sejam complementares, conceitualmente, a moda sustentável se preocupa com as formas, metodologias e processos de produção da indústria têxtil, enquanto a moda consciente manifesta a preocupação do consumidor com as questões ambientais e sociais que envolvem a produção em massa dessa moda. Elas surgiram da necessidade de repensar a conduta da nossa sociedade, do ponto de vista ecológico. Da etapa de produção de tecidos ao consumo desenfreado e descarte de peças usadas, a humanidade tem extraído grande quantidade de recursos naturais não renováveis, poluído e degradado a natureza, sem se preocupar com as consequências disso. Uma peça de roupa deixa uma grande pegada durante seu processo de vida, que vai desde ao plantio do algodão, colheita, produção, processamento, transporte, uso e descarte.

Por trás das roupas baratas que compramos está a produção em massa para atender o consumismo desenfreado e os resíduos químicos provenientes desse processo. Roupas mais baratas começaram a ser produzidas nos países de terceiro mundo, onde a mão de obra é barata e não há regularização de direitos trabalhistas e condições de trabalho. Além disso, esse sistema fomenta a desigualdade sociocultural, ao passo que utiliza empregos sazonais e informais para manter o baixo custo da produção.

Daí surge a moda sustentável e a necessidade de engajar cada vez mais consumidores em atitudes que estejam ligadas ao conceito de consumo consciente.

Procure se informar se a marca que você consome utiliza trabalho análogo ao escravo ou infantil em sua confecção, se faz tratamento e descarte de resíduos químicos poluentes de forma correta no meio ambiente, se oferece condições dignas de trabalho aos funcionários e fornecedores, a sustentabilidade dos materiais usados nas confecções, se derivados do petróleo, natural ou reciclada.

Assim, em algumas situações, os consumidores têm o poder de apoiar ou punir marcas por suas atitudes sociais e ambientais, e isso se dá na sua escolha de qual loja comprar. Se você deseja se tornar um consumidor responsável e ecofriendly, deve se questionar como, onde e por quem foi feita aquela roupa que você irá comprar. Já existem diversas correntes e marcas que pregam o consumo consciente alinhado à uma proposta ecológica. Não precisa mudar radicalmente. Vai buscando pequenas atitudes que estejam alinhadas com seus valores, princípios, ética e seu poder de escolha. Você pode fazer sua parte. Procure se informar e repense seu modo de vestir. Quer saber mais sobre moda sustentável e consciente? Por aqui falaremos sobre melhores práticas de consumo, cadeia produtiva, tipos de fios, produtos e lojas sustentáveis, comportamento etc. Tem muita gente repensando a moda. Vem com a gente.

Compartilhar